Lojas KD - O Melhor Preço do Brasil!

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Dominar a internet e alcançar o primeiro lugar do Google é só o Começo # 1

Convite para o curso completo 100% Grátis - Você vai aprender a construir websites, microblogs, e muito mais, sempre direcionados para a Primeira Página do Google

QUEM É O APRESENTADOR DO CURSO?

Erick Salgado, empresário da internet há aproximadamente 20 anos, criador e proprietário de algumas das soluções web de maior sucesso, no Brasil e Estados Unidos, como OMB100, O Melhor do Bairro, O Melhor dos Autos, O Melhor dos Imóveis, Portal das Noivas, The Best Of My Neighborhood, Microblogs Otimizados, Task 50 e muitas outras. Em seu currículo, destaca-se o fato  altamente significativo de que suas ferramentas on line tem mais de 50 milhões de páginas indexadas no Google! O curso é exposto numa linguagem clara, objetiva e acessível a qualquer um que domine os rudimentos da internet. Muitas pessoas mudaram suas vidas para melhor aprendendo com Erick. Você pode se tornar mais uma delas! Imperdível!

Dominar a internet e alcançar o primeiro lugar do Google é só o Começo # 2

VENHA ACOMPANHAR O CURSO GRATUITO SOBRE DOMÍNIO DAS NOÇÕES MAIS IMPORTANTES DA INTERNET E COMO CRIAR WEBSITES E POSICIONÁ-LOS NOS PRIMEIROS RESULTADOS DO GOOGLE.



Aprenda com um dos grandes experts brasileiros da internet como dominar as coisas que realmente vale a pena conhecer, descartando muitas fantasias que se vê na web. O curso  proporcionará a você um domínio das "manhas" da internet, as quais nada têm de mágico ou acessível somente a especialistas altamente dotados, mas  não passam de conhecimento técnico que está ao alcance de qualquer pessoa medianamente dotada e conhecedora dos rudimentos da internet e do uso do computador.

Dominar a internet e alcançar o primeiro lugar do Google é só o Começo 3

CURSO ON LINE, GRATUITO, ENSINA A CRIAR WEBSITES E BLOGS E COMO POSICIONAR NA PRIMEIRA PÁGINA DO GOOGLE, MESMO NÃO SENDO UM(A) EXPERT SEJA EM INTERNET, WEBDESIGN, MARKETING, ETC.

O curso é ministrado por Erick Salgado, criador e proprietário de soluções para a internet de sucesso, como O Melhor do Bairro, O Melhor dos Autos, O Melhor dos Imóveis, Portal das Noivas, OMB100, Microblogs Otimizados, Task 50 e muitas outras. Para se ter uma ideia sobre os conhecimentos importantes que o apresentador tem a oferecer, gratuitamente, aos que quiserem acompanhar o curso basta mencionar o fato de que seus portais e sites têm mais de 50 milhões de páginas indexadas no Google! A exposição é efetuada numa linguagem clara, objetiva e acessível a qualquer um que domine os rudimentos da internet. Muitas pessoas mudaram suas vidas para melhor aprendendo sobre a internet com Erick Salgado. Você pode ser mais uma delas e aprender como gratuitamente! Imperdível!

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Dominar a internet e alcançar o primeiro lugar do Google é só o Começo 4

CURSO GRATUITO SOBRE CRIAR WEBSITES, BLOGS E COLOCÁ-LOS NA 1ª PÁGINA DO GOOGLE SEM SER EXPERT EM INTERNET, WEBDESIGN, MARKETING, ETC.




Curso apresentado por Erick Salgado, empresario da internet há cerca de 20 anos e criador de soluções web de sucesso, como OMB100, O Melhor do Bairro, O Melhor dos Autos, O Melhor dos Imóveis, Portal das Noivas, Microblogs Otimizados,  Task 50 e muitas outras. Em seu currículo destaca-se o fato de que suas ferramentas on line tem mais de 50 milhões de páginas indexadas no Google! O curso é exposto numa linguagem clara, objetiva e acessível a qualquer um que domine os rudimentos da internet.  Muitas pessoas mudaram suas vidas para melhor aprendendo com Erick. Você pode se tornar mais uma delas! Imperdível!

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

As Escrituras Sagradas e Ciência, a "Religião Secular" - Homenagem ao Programa Evidências da Rede Novo Tempo

O Mistério da Existência


Meu desvio do Numinoso, do Divinal, também se deu, em parte, pelo conhecimento científico e filosófico. Sem jamais ter estudado estas questões de forma acadêmica, o acompanhamento mais ou menos atento dos debates entre ciência, filosofia e criticismo histórico de um lado e a crença religiosa organizada (me refiro aos teólogos, naturalmente, não ao defensor comum que usa argumentos do tipo "você prefere descender de Deus ou do macaco?", ignorando que Darwin jamais fez tal afirmação, apontando apenas para um pretenso ascendente comum na cadeia evolutiva) de outro, pareciam apontar-me no sentido de opção, ora do ateísmo, ora do agnosticismo. O problema é que quando se abraça o método científico como válido, você muitas vezes não se preocupa em verificar todas as bases das afirmações ditas científicas. Isso, basicamente, por 2 motivos principais. Primeiramente, você acaba, muitas vezes, partindo do pressuposto de que sendo afirmado pela ciência, deve estar certo! Veja-se a questão do grau de precisão do método investigativo através do sistema de radiação do Carbono 14, ao qual dei plena aceitação durante anos! Segundo por que tamanho é o edifício do conhecimento atual que é virtualmente impossível efetuarem-se todas as averiguações de cada ramo do saber! Não há mais como existirem Leonardos da Vinci. "Homens renascentistas" que quase dominavam todos os mais importantes ramos do conhecimento de sua época. Vivemos na era da especialização. Cada um dando o melhor de si em sua área de atuação. Apenas alguns poucos brilham em várias áreas ao mesmo tempo. E se se verifica atentamente, percebe-se, sem embargo, que o brilho não é uniforme! No meu caso, sem importância para a ciência ou filosofia, mas importante para mim mesmo, com o passar do tempo, aquela  tendência  ao questionamento constante que nutre as mentes intelectualizadas ou semi-intelectualizadas, como me definiria, induziu à reversão do processo. "Quem com ferro fere, com ferro será ferido". Realmente, o intelecto é "perigoso"! Nas palavras de John Dewey, "se se começa a raciocinar, ninguém pode garantir o que acabará surgindo, exceto que muitos fatos, fins e instituições estarão certamente condenados. Cada pensador coloca em perigo parte do mundo aparentemente estável e ninguém pode prever inteiramente o que surgirá em seu lugar". Também a ciência é vítima potencial do intelecto!  O navio da Teoria da Evolução das Espécies começou a fazer água há muito tempo, chocando-se com importantes noções da ciência genética mais recente. Nem é fruto do acaso que o chamado "Elo Perdido", que mostraria a existência do ancestral comum entre as duas espécies nunca foi ou será achado, uma vez que a crença em sua existência é mais difícil de sustentar do que a fé cristã, cujas evidências sobre a veracidade de sua fonte fundante é magnificamente apresentada pelo Professor Dr. Rodrigo Silva, neste maravilhoso programa, "Evidências"! A própria ciência repousa sobre bases periclitantes ou, no mínimo não muito confiáveis. Diminuiu muito o número de físicos que apoiam a ideia de um Big Bang. Choques de alguma importância entre a Teoria da Relatividade e as Física e Mecânica Quânticas, o Princípio da Incerteza de Heisenberg, entre outros, mostram que, ao menos no campo da Cosmogonia, a ciência não nos apresenta nenhuma vantagem sobre outras concepções. Na ciência parece imperar de fato o mesmo "Como se" que Vaihinger apontava já em 1911, onde dizia que o nosso conhecimento se apoia num contexto de ficções habilmente concatenadas, não verificáveis na prática. Tais ficções, empregadas em todos os campos do conhecimento e da atividade humana, acrescem enormemente a realidade, mesmo se deliberadamente falsificam o curso das impressões imediatas.  Também as filosofias racionalistas andam de mal a pior. O entusiasmo inicial da Escola de Viena, no primeiro quarto do seculo XX,  com o obscuro Tratado Lógico Filosófico de Wittgenstein e o "positivismo lógico" de Bertrand Russel já se esvaíra antes mesmo do tiro de pistola de um estudante ter matado o Professor Schlick nas escadarias da Universidade de Viena, pois a "metafísica", expulsa pela porta dava um jeito de voltar ao interior do edifício lógico pela janela. A ciência lida com conceitos como "solúvel", "magnético", "campo gravitacional", "energia" ou "libido", que, a rigor, não se podem  constituir, ou seja, reduzir completamente a partir da experiência. Então, lá se vai, submisso,  o empirismo pela janela! Alguém se contenta com o "critério da verdade" de Popper? Eu, não! Meu afastamento temporário (demasiado longo) da religião não se deu em função do excesso de estudo da ciência ou da filosofia, antes se configurou mais pelo filosofar pouco, sem o devido rigor. Esclarecendo de outra forma, veja-se a afirmação de um dos criadores das bases do método científico, Francis Bacon, repetida mais tarde por outro expoente das bases filosóficas da ciência moderna, David Hume: "pouca filosofia", dizia Bacon, "tornará o homem ateu, enquanto um mais demorado e profundo e coerente filosofar converterá o ateu à religião e o ajudará, portanto, a encontrar Deus." A atitude de cientistas como Hood lembra a posição dos intelectuais, escritores, artistas e jornalistas defensores da União Soviética nas décadas de 30 e 40 do século passado. Mesmo após as revelações mais terriveis sobre a realidade soviética e os crimes do período stalinista, não podiam admitir sua validade, que destruiria a base de sustentação de suas atividades por longos anos, ou seja, sua "crença" que nada tinha de científica como acreditavam! O mesmo parece suceder com cientistas como o Dr. Hood. A ciência parece constituir-se numa religião secular, se se pode juntar esses termos... Uma vez comprometidos com a justeza de sua concepção, de sua Visão de Mundo, por pura teimosia e orgulho intelectual não conseguem admitir a si mesmos que seu julgamento estava errado na questão essencial de nossas vidas: Deus existe, "volentes aut nolentes", isto é, "quer eles queiram ou não". Nisso eu creio!

domingo, 23 de junho de 2013

Cuidado! O Povo está que nem mulher com TPM!

 





Ninguém previu o que iria acontecer. Nem políticos, nem jornalistas, nem historiadores, nem "cientistas" políticos. Isso mostra que muita coisa precisa ser mudada nesse país. Sem dúvida nenhuma, a bola da vez é a classe e a estrutura política, os mais contestados no momento presente (a começar pelo Governo Federal, seguido de perto - a diferença precisa ser confirmada no "fotochart" - pelo Poder Legislativo, nos níveis, Federal, Estadual e Municipal), mas, o Poder Judiciário também não fica atrás, sendo que o STF apenas limpou um pouco a barra da classe, durante o julgamento do Mensalão, apesar dos Lewandovski (é assim que se escreve?), Toffolis e outros.  O Legislativo deve pensar bem no que vai fazer em relação às Propostas de Emenda Constitucional 37 e 33 , por que o povo pode não compreender toda a linguagem jurídica, mas entendeu muito bem que se trata de restringir as possibilidades de 1) investigação ampla dos atos de corrupção, 2) autonomia do Judiciário (STF, em especial) na definição do que é constitucional ou não, uma contradição em termos, já que esta é uma de suas principais atribuições.  Nenhuma instituição, no momento,  está em alta junto à opinião pública. E quando se fala em opinião pública, é esta que está nas ruas e não aquele mito mencionado pelos marketeiros, manipulada por dados duvidosos, propaganda enganosa e fraseologia bonita. A quase unânime rejeição das desculpas e promessas da Presidente em seu pronunciamento são um claro exemplo disso. A hostilidade aos militantes partidários que tentaram se infiltrar no movimento e os lamentáveis atos de violência contra estes (os do PT não podem reclamar muito, pois sempre foram agressivos contra os demais, usando e abusando da truculência contra adversários e não-alinhados, o que não diminui o comportamento errôneo dos manifestantes, os quais deveriam convidá-los a se retirarem de forma pacífica, recorrendo à ameaça do número, apenas em caso de insistência) e contra os veículos de informação (especialmente os televisivos), são outros tantos avisos da TPM - Tensão Pós Mensalão, Tensão Pós Marmelada ou Tensão Pré-Menstrual, depende de como queiram classificar. Como ninguém previu nada e compreendeu menos ainda, é preciso cuidado, pois na segunda fase do terceiro tipo de TPM mencionado, costuma correr sangue. Quem sabe o que pode ocorrer no caso das expectativas do povo não serem atendidas?

sábado, 22 de junho de 2013

Um País Sem Partidos Não, Um País sem esses Partidos, Sim!


Amigos e amigas, nada de entrar em contradição agora, a essa altura dos acontecimentos! Depois de uma demonstração de força e conscientização nunca antes vista, não vamos recair no mito do "Salvador da Pátria". Uma das piores características dos povos ibero-americanos (Portugal, Espanha e suas ex-colônias nas Américas) é a crença no Salvador da Pátria, no Homem Forte (El Generalíssimo, El Jefe, O “Home”, O General, o Caçador de Marajás...), que, com pulso firme, mão de ferro e vontade inquebrantável, resolverá todos os nossos problemas. Expulsará do Congresso e dos Legislativos Estaduais e Municipais, dos governos de Estado, Distrito Federal e Prefeituras, os políticos corruptos, inoperantes e preguiçosos, como Jesus expulsou os vendilhões do Templo. Prenderá os corruptos julgados, aumentará os salários, agilizará a Justiça, acabará com a pobreza, por que é um Eleito, dotado de virtudes sobre-humanas, que contará com o apoio do Povo. Ao contrário, na verdade, as mudanças, o resgate das dívidas sociais, da cidadania e dignidade até hoje denegadas, tem de ser a obra de todos, tal como vem ocorrendo neste momento. Grande parte da população, a maioria, talvez (nem todos podem estar na rua ao mesmo tempo), unida para chacoalhar o Gigante Adormecido em Berço Esplêndido e forçar as mudanças necessárias. Precisamos é reformar totalmente o Congresso e as leis que regem a atividade político partidária no Brasil. Com um Congresso limpo, mais responsável, criar então limitações às ações mais imprevidentes e irresponsáveis do Executivo. Para isso, o momento imediato terá grande importância, mas as eleições em 2014 e as seguintes é que serão realmente decisivas. Se cairmos de novo no Canto da Sereia e votarmos de novo nos mesmos bandidos que elegemos anteriormente, melhor imigrar para outro País. Burrice tem limites. “A inocência é uma forma de insanidade”, segundo um personagem de um romance do escritor Inglês, Graham Greene. Reivindicações Imediatas: algumas reivindicações imediatas, como já exigidas e que tiveram êxito em algumas cidades como a minoração de tarifas de ônibus; redução drástica e, posteriormente, abolição de impostos sobre os gêneros alimentícios de primeira necessidade (não as reduções pontuais do Governo Dilma para conter com um dedo o furo no Dique da Inflação); redirecionamento imediato de parte considerável dos gastos previstos para as competições da FIFA para obras de infraestrutura viária, transporte urbano e melhoramento do atendimento médico e reforma de escolas. Não vou apresentar aqui todas as possibilidades ou necessidades, pois não sou dono da verdade. Cada setor envolvido no movimento deve apresentar suas demandas. Entretanto, é inegável que: 1) deve ser exigida a supressão imediata da votação da PEC-37, verdadeiro atentado contra o povo e contra o equilíbrio entre os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. 2) Suspensão das negociações no âmbito do Congresso de criação de mecanismos que dariam a este o direito de aprovar ou rejeitar as decisões do Supremo Tribunal de Justiça  em questões de constitucionalidade de Leis criadas por aquela Casa legislativa (PEC-33). Na PEC-37 e nas demais maquinações para controle do Judiciário estão os dois maiores atentados à isonomia dos Poderes, à defesa dos direitos dos cidadãos, bem como do livre e devido processamento penal dos criminosos, previsto na Constituição Federal. Na esteira dessas violações dos direitos democráticos do povo, vem a criação do "marco regulatório" da Imprensa. Em outras palavras, censura sob um disfarce, muito mal alinhavado, aliás. Aos que reclamam que a imprensa não apresentou devidamente os fatos ou mascarou grande parte destes, relativos à mobilização popular (uma ou outra emissora de Tv não é representativa da imprensa nacional como um todo), lembremos que foi graças à imprensa livre que escândalos como Mensalão, Mensalinho, Valerioduto, Caso das Ambulâncias, dos "Aloprados", Construtora Delta, Carlinhos Cachoeira, Demóstenes Torres e tantos outros chegaram ao conhecimento do povo e forçou, pela revelação das ações criminosas, que medidas judiciais fossem tomadas, impedindo que se varresse para debaixo do tapete a sujeira que envolve a grande maioria, senão a totalidade dos partidos políticos, bem como a exposição dos casos de corrupção de funcionários de alto escalão e Ministros do Governo Dilma, além das atividades da "amiga" do Ex-Presidente Lula, Rosemary Nóvoa de Noronha. 
Reivindicações imediatas de implementação de curto-médio prazo: instauração, antes do fim do ano, de comissões do Congresso Nacional para Reforma Político-Partidária (sessões abertas, votos abertos), para Reforma Tributária e Fiscal (idem, ibidem), com ênfase na redução da carga tributária e simplificação do sistema fisco-tributário, Plano de Desregulamentação e Desburocratização dos processos de abertura e funcionamento de empresas, especialmente no âmbito das micro e médias. Inclusão de Dotação Orçamentária em regime de urgência para reforma dos Portos Nacionais para recuperação da competitividade dos produtos brasileiros no mercado mundial (que só terão efeito em conjunto com as medidas acima de redução de carga tributária, simplificação do sistema fiscal, etc.). 
Um único homem não reforma um país. O Presidente do Supremo Tribunal Federal tem mostrado ser um homem digno e firme, mas não é, em primeiro lugar, um político e parece, inclusive, não apresentar a necessária capacidade de negociação e persuasão simpáticas, tendo ficado, em pouco tempo, isolado no Supremo, justamente pela falta de habilidade em dosar a necessária firmeza na supressão de privilégios exagerados e demonstrar, simultaneamente, que é um primeiro entre seus pares, mas igual a eles, com a devida disposição de ouvir e conceder. O homem público de habilidade é inflexível no que considera o mais importante e flexível nos pontos menos importantes, satisfazendo relativamente à todos, enquanto realiza o seu programa principal. Portanto, nada de jogar sobre os ombros do digno Joaquim Barbosa, a responsabilidade que é coletiva, de todos nós. Esse movimento já começa a mostrar rupturas, entre os indignados com os partidos políticos existentes e os ideológicos de outro. O Movimento pelo Passe Livre mostrou suas limitações. Jamais passou pela cabeça dos participantes “mudar” o Brasil. De um discurso "não se trata apenas de 20 centavos, mas de muitas outras coisas graves" recuou para "o objetivo foi alcançado", "somos apartidários, mas não somos antipartidários", ou seja, seu preço era mesmo de 20 centavos. Funcionar como estopim de uma reivindicação nacional por mudanças de grande amplitude não parece ter sido nunca seu objetivo. Os anarquistas, defensores da mais utópica das ideologias em uma sociedade capitalista moderna, já declaram que não são companheiros dos reivindicadores de classe média ou da classe trabalhadora não ideológica. Seu programa sempre será piromaníaco, bakuninista, um "hay gobierno, soy contra". São pela destruição do sistema vigente (altamente centralizado) e sua substituição por pequenas comunidades autogeridas e descentralizadas. Ainda sonham com Noam Chomsky e outros com as comunidades anarquistas de curta duração, suprimidas mais ou menos em conjunto pelos nacionalistas fascistoides e os comunistas controlados por Moscou (admirados por Lula et caterva) da Guerra Civil Espanhola. O negócio não é prescindir de partidos, de Congresso, de voto, o negócio é reforma-los por completo, seja na composição dos ocupantes, seja nas normas de funcionamento e, principalmente, votando conscientemente, antes e depois de reformá-los.